Você está aqui: Página Inicial > Ensino > Cursos > Superiores > Bacharelado > Engenharia Agronômica

Sobre o Curso

por Campus Dianópolis: Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Tocantins publicado 07/05/2015 15h52, última modificação 19/06/2016 08h18

Nome Completo do Curso: Engenharia Agronômica

Diretor: Jonas  Reginaldo de Britto

(63) 9947-3511

Coordenador do curso: Ezequiel Lopes do Carmo

Duração do curso: 4 anos ou 8 semestres, sendo máximo de 8 anos ou 16 semestres.

Turno: Integral.

 

Objetivo

Formar engenheiros agrônomos com capacidade técnico-científica e  responsabilidade social, aptos a promover, orientar e administrar a utilização, a otimização, a transformação e a comercialização dos diversos fatores que compõem os sistemas de produção agropecuário, em consonância com os preceitos de proteção ambiental, além de planejar, pesquisar e aplicar técnicas, métodos e processos adequados à solução de problemas e à promoção do desenvolvimento sustentável.

Requisitos e formas de acesso

O Campus Dianópolis tem como princípio democratizar as formas de acesso ao ensino superior, buscando utilizar todos os mecanismos que possuem amparo da legislação educacional brasileira.

Conforme o art. 58 do Regulamento da Organização Didático-pedagógica dos cursos de graduação presenciais do IFTO, o ingresso nos cursos de graduação do IFTO somente é concedido a quem já tenha concluído o ensino médio ou equivalente a este nível de ensino, mediante processo seletivo público: vestibular/Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)/transferência/portador de diploma, de acordo com as normas estabelecidas em edital próprio do Campus Dianópolis, como também estabelece o art. 44, inciso II, da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (LDB).

Com vista a atender à legislação vigente, tais como o Decreto nº 7.824/2012, que regulamenta a Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012, que dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio, e o Termo de Acordo de Metas (TAM) celebrado pela Setec/MEC (Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica), serão reservadas vagas específicas no processo seletivo do curso de nível superior em Engenharia Agronômica, conforme critérios especificados na legislação.

Perfil do Egresso

O compromisso do curso de Engenharia Agronômica do IFTO, Campus Dianópolis, com a sociedade brasileira traduz-se na formação de profissionais dotados de uma visão interdisciplinar e que sejam capazes de contribuir para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia como cidadãos partícipes e comprometidos com a construção de uma sociedade justa, equilibrada e autossustentável. Esse compromisso está em estreita consonância com a filosofia que tem norteado as atividades de ensino, pesquisa e extensão praticadas no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins.

 Espera-se, também, que o profissional formado pelo curso seja um ativo gerador e difusor de conhecimentos para o constante aperfeiçoamento da sociedade brasileira e, principalmente, que venha pautar as suas atividades profissionais nos princípios de respeito à fauna e à flora, na conservação e/ou recuperação da qualidade do solo, do ar e da água, no uso racional integrado e sustentável do ambiente, no emprego do raciocínio reflexivo, crítico e criativo e no atendimento das expectativas técnicas, humanas e sociais.

 Para que as qualidades anteriormente relacionadas sejam adquiridas pelos seus egressos, formando assim seu perfil profissional, o curso desenvolverá suas atividades de ensino, pesquisa e extensão no sentido de garantir aos seus formandos:

  • sólida formação científica e profissional geral que possibilite absorver e desenvolver tecnologia;
  • capacidade crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade;
  • compreensão e tradução das necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, socioeconômicos, gerenciais e organizativos, bem como utilização racional dos recursos disponíveis, além da conservação do equilíbrio do ambiente;
  • capacidade de adaptação, de modo flexível, crítico e criativo, às novas situações;
  • difundir pesquisas aplicadas e inovações tecnológicas no setor agropecuário;
  • capacidade de análise de problemas e síntese de soluções integrando conhecimentos multidisciplinares;
  • capacidade de comunicação e liderança para trabalho em equipes diversificadas em sua formação profissional; e
  • consciência da necessidade de contínua atualização profissional.

 O Engenheiro Agrônomo formado pelo IFTO Campus Dianópolis poderá atuar na administração de propriedades rurais; em postos de fiscalização, aeroportos e fronteiras como agente de defesa sanitária; em órgãos públicos como agente de desenvolvimento rural, ou na padronização e classificação dos produtos agrícolas; em empresas de projetos agropecuários, rastreabilidade, certificação de alimentos, fibras e biocombustíveis; em indústrias de alimentos e insumos agrícolas; em empresas que atuam na gestão ambiental e do agronegócio; no setor público ou privado no controle de pragas e vetores em ambientes urbanos e rurais; em empresas e laboratórios de pesquisa científica e tecnológica. Também pode atuar de forma autônoma, em empresa própria ou prestando consultoria.

Competências e Habilidades

 

O curso de Engenharia Agronômica do IFTO, Campus Dianópolis, colocará à disposição dos seus graduandos todas as condições necessárias para que eles venham a adquirir em sua plenitude as competências técnica, humana e conceitual necessárias ao bom desempenho das suas futuras atividades profissionais.

A competência técnica, aqui tomada como sendo o reflexo da utilização dos conhecimentos científicos adquiridos ao longo do curso, utilizados em conjunto com as experiências e habilidades desenvolvidas na solução de problemas; a liderança humana como expressão da sua responsabilidade social e percepção política dos acontecimentos; e a liderança conceitual manifestada na sua capacidade de se ajustar às novas tecnologias e realidades sociais.

O curso estabelecerá ações pedagógicas com base no desenvolvimento de condutas e atitudes com responsabilidade técnica e social, tendo como princípios:

  • respeito à fauna e à flora;
  • conservação e/ou recuperação da qualidade do solo, do ar e da água;
  • uso tecnológico racional, integrado e sustentável do ambiente;
  • emprego de raciocínio reflexivo, crítico e criativo; e
  • atendimento às expectativas humanas e sociais no exercício de atividades profissionais.

 As diretrizes curriculares permitirão ao profissional de Engenharia Agronômica ter habilidades e competências para:

  • conhecer  e  compreender  cientificamente  os  fatores  de  produção  e  combiná-los  com eficiência técnica, econômica e ecológica;
  • aplicar conhecimentos científicos e tecnológicos;
  • projetar e conduzir pesquisas, interpretar e difundir os resultados;
  • conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;
  • planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços;
  • identificar problemas e adotar soluções;
  • desenvolver e utilizar novas tecnologias;
  • gerenciar, operar e manter sistemas e processos;
  • comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;
  • atuar em equipes multidisciplinares;
  • atuar eticamente;
  • avaliar o impacto das atividades profissionais no contexto social, ambiental e econômico;
  • conhecer e atuar em mercados do complexo agroindustrial;
  • compreender e atuar na organização e gerenciamento empresarial e comunitário;
  • atuar com espírito empreendedor;
  • atuar em atividades docentes no ensino superior; e
  • conhecer, interagir e influenciar nos processos decisórios de agentes e instituições na gestão de políticas setoriais de seu campo de atuação.

 

 O profissional será habilitado para entender a coexistência de relações entre teoria e prática, como forma de fortalecer o conjunto dos elementos fundamentais para a aquisição de conhecimentos e habilidades necessários à concepção e práticas agronômicas, adaptando-se de modo inteligente, flexível, crítico e criativo às novas situações.

Arquivo do PPC (clique aqui).

Resolução Nº 17.2014 - Aprovar o projeto pedagógico do curso superior de Bacharelado em Engenharia Agronômica do Campus Dianópolis