Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Codir: Dirigentes debatem execução orçamentária e unificação do processo seletivo

Notícias

Codir: Dirigentes debatem execução orçamentária e unificação do processo seletivo

CODIR

Na reunião desta quarta-feira, 5, os integrantes do Colégio de Dirigentes do Instituto Federal do Tocantins (Codir/IFTO) debateram a unificação do processo seletivo. A proposta foi apresentada pelo pró-reitor de Ensino do instituto, Ovídio Dantas, na parte da manhã.
por Thâmara Filgueiras publicado: 11/08/2015 00h00 última modificação: 11/08/2015 09h24

Na reunião desta quarta-feira, 5, os integrantes do Colégio de Dirigentes do Instituto Federal do Tocantins (Codir/IFTO) debateram a unificação do processo seletivo. A proposta foi apresentada pelo pró-reitor de Ensino do instituto, Ovídio Dantas, na parte da manhã. Os gestores aprovaram a realização do processo seletivo 2016/1 já no modelo unificado. Para isso, uma equipe formada por representantes de todas as unidades vai trabalhar na elaboração do edital e do processo seletivo como um todo. A previsão é que a primeira reunião aconteça ainda neste mês.

 Ainda pela manhã, os dirigentes debateram a participação dos atletas tocantinenses na etapa regional dos Jogos dos Institutos Federais (JIF), que serão realizados em Porto Velho (RO). A principal preocupação apontada pelos gestores é com o valor das passagens, que pode ser elevado. No intuito de garantir a representatividade do IFTO, foi aprovado o envio de uma delegação de 80 atletas. As equipes das pró-reitorias de Administração e Extensão contarão com o auxílio das equipes dos campi para relacionar os atletas e providenciar as passagens. Estadia e alimentação serão oferecidas pela organização do evento.

 A participação de servidores e estudantes na décima edição do Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação, o Connepi 2015, que este ano será sediado pelo Instituto Federal do Acre (Ifac), também foi tema de debate do Codir. Novamente, os gestores aprovaram pela participação de um quantitativo limitado. Conforme proposta apresentada pelo pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Augusto Cesar, será lançado um edital interno para que os autores de trabalhos possam se inscrever, e a seleção daqueles que irão participar do evento será feita por meio de sorteio.

Essas medidas de contenção, conforme foi destacado durante a reunião, são necessárias para garantir que o IFTO possua recursos de custeio até o final do ano. O pró-reitor de Administração, Rodrigo Gori, apresentou novamente o cenário do orçamento do instituto e destacou que a preocupação é com relação aos repasses de recursos, que estão sendo feitos de forma parcial. “No mês de julho, foram repassados 85% do valor previsto em orçamento para aquela parcela; agora em agosto, nós recebemos até o momento 60% do orçamento desse mês. O MEC [Ministério da Educação] informou que há a previsão de um segundo repasse, mas estamos trabalhando com a possibilidade desse repasse não ser de 100% de novo”, explicou.

 Na tentativa de contornar a situação, o reitor do IFTO, Francisco Nairton, tem realizado diversas reuniões com representantes do MEC; o principal objetivo é minimizar o contingenciamento e os cortes no orçamento da instituição, mas até agora não existe nenhuma definição oficial com relação aos percentuais que serão reajustados. A expectativa, de acordo com Gori, é que sejam contingenciados de 10% a 20% dos recursos de custeio e 46% dos recursos de capital. Mas a principal preocupação é com relação à proposta do governo de trabalhar com esses valores reduzidos para a composição do orçamento para o próximo ano.

 Gori reforçou a necessidade de que os dirigentes acompanhem com cautela a execução do orçamento, e destacou a importância de toda a comunidade entender que o momento é de contenção de gastos. Ele informou que toda a equipe trabalha para que os impactos sejam os menores possíveis, principalmente com relação às obras em execução e às aquisições de equipamentos demandas.